Fazer cotação
Importação de amostras: Saiba como enviar da forma correta
Artigo 30/11/2021

Importação de amostras: Saiba como enviar da forma correta

Postado por: Alex Heleodoro

img-news

Saiba como enviar da forma correta, com uma importação de amostras.

Antes de mais nada, ao trabalhar com um novo produto, o empresário precisa de uma amostra da mercadoria para saber exatamente do que se trata e como funciona. Mas pra fazer a importação dessa amostra é preciso seguir algumas regras e é sobre isso que vamos falar nesta postagem.

Vamos deixar tudo claro, pra você não cometer erros ou até mesmo, correr risco de levar uma multa.

Tipos de Importação de Amostras

Desde já, é importante apresentar os dois tipos amostras que existem e você precisa entender a diferença entre elas pra saber se vai ter que pagar imposto ou não.

  • AMOSTRA SEM VALOR COMERCIAL:  Aquela que não pode ser vendida, alugada, entre outros. Exemplo disso é um pneu de carro que foi usado para estudar o tempo que demora para a borracha ser consumida. Nesse caso, o produto foi desgastado, não tem como ser vendido, por isso é considerado como amostra sem valor comercial.

Além deste caso, a Receita Federal entende que as mercadorias enviadas, através da Remessa Expressa Internacional, também não podem ser utilizadas com fins lucrativos. Mas nesse caso, o valor da amostra mais o frete internacional e despesas (FOB), não podem exceder a US $10.00 (dez dólares dos Estados Unidos da América) ou seu valor equivalente em outra moeda.

É importante ressaltar que para a Receita Federal a AMOSTRA  SEM VALOR COMERCIAL é totalmente isenta de Imposto de Importação e Imposto Sobre Produto Industrializado. 

Mas quando a amostra tem valor comercial, vai ser necessário tirar o dinheiro do bolso. Não tem para onde correr!

  • AMOSTRA  COM VALOR COMERCIAL: É aquela que contém valor no mercado de consumo onde a empresa está localizada. Mas pode ser também uma amostra que mesmo após o teste, continua tendo valor comercial. Exemplo disso é um celular à prova d’água, que mesmo depois de testado ainda pode ser comercializado.

Fique bem atento na hora de diferenciar uma amostra com ou sem valor comercial, pois, caso o importador cometa um erro no tipo de amostra importada, poderá ter que arcar com custos que não estavam previstos.

Como funciona o processo de importação da amostras

Até aqui tudo certo? Agora vamos entender como funciona o processo de importação da amostra.

Para não ter problemas na hora de importar as amostras você vai precisar de alguns documentos, como Invoice (Fatura Comercial) e o conhecimento de transporte. Outros documentos serão necessários dependendo se for com valor comercial ou com a necessidade de fiscalização de outros órgãos do Governo, como por exemplo: ANVISA, Exército, MAPA, ANATEL, entre outros.

Já o despacho aduaneiro da amostra deve realizar em local permitido pela Receita Federal do Brasil, especificamente no armazém utilizado pela empresa courier, a qual fará o cadastro das informações a respeito da mercadoria no Siscomex Importação ou Siscomex Remessa.

Do mesmo modo, a empresa courier trabalha com a prestação de serviços de transporte de bens na modalidade Remessa Expressa Internacional, utilizando a via área para realizar as suas operações.

Empresas de importação da amostra

Ah!!! Lembrando que apenas a empresa courier tem autorização dos órgãos estatais para realizar a Remessa Expressa Internacional.

Ou seja, se precisar de mais alguma informação conte com a ajuda da equipe da Marco Polo Multimodal através deste link.

Se preferir, envie um e-mail para comercial@marcopolomultimodal.com.br ou um WhatsApp no número (48) 9 9983-0474.

 

Importação